Diário de um noob: Desafio da Torre dos Magos

Ontem foi minha última tentativa de tentar vencer os desafios sem pegar itens da raid Tumba de Sargeras. Sem sucesso…

Quando a Blizzard anunciou os desafios da Torre dos Magos da Costa Partida, no patch 7.2, eu fiquei bem animado: a recompensa são skins de artefato muito bonitas, e era um conteúdo que pode ser feito sozinho – não depende de masmorra ou raid, apenas o jogador e sua habilidade (e nível de item). Logo na primeira semana vi comentários de pessoas conseguindo completar o desafio com nível de itens um pouco abaixo de 900 e em alguns casos até 890, o que era compatível com minha situação. Logo, pensei eu, é só eu me dedicar, treinar, e ir aprendendo com meus erros até conseguir.

Dedicação eu tive de sobra. Então deve ter faltado “dedos” mesmo (ou a sorte de ter certos lendários específicos).

Desafio de sacerdote sagrado

No começo eu tentei os desafios de disciplina e de sagrado, para conhecer. Mas daí achei melhor escolher apenas um, para focar o esforço e aprendizado. Escolhi o desafio de sagrado, O fim do perigo reanimado, como foco principal.

Nem da fase 1 você consegue passar, né, seu noob?

Esforço não faltou… eu não contei a quantidade de vezes que tentei o desafio, mas a cada vez que a torre esteve ativa, eu tive pelo menos uma noite livre para tentar, e no meu tempo devo ter feito pelo menos 20 tentativas em cada uma dessas noites. Isso desde que o desafio foi liberado.

Veja detalhes e dicas de como fazer esse desafio aqui. Meus comentários sobre minha experiência:

  • A primeira fase é extremamente punitiva. Um pequeno deslize ou erro e é game over. Por exemplo, no quinto grupo de inimigos da fase 1 (veja no guia), você começa aplicando CCs neles em uma ordem específica e com pouco tempo para errar. E mesmo se você aplicar os CCs certinho, há uma chance forte de terminar em wipe.
  • As fases 2-4 são incrivelmente mais simples, se comparadas à fase 1. Nas minhas tentativas, devo ter conseguido passar da fase 1 umas 3 vezes (é, esse é meu nível de noobice), mas daí acabava morrendo na fase 5.
  • Por outro lado, achei interessante eles terem feito um desafio para uma spec de cura que não exige apenas cura; você vai usar as antigas artes do malabarismo, e ao mesmo tempo curar, atacar, e dar CC.
Skin de T’uure liberada ao vencer o desafio.

Eu atingi num ponto em que chego facilmente no quinto grupo de inimigos da fase 1, e chego bem perto de derrotá-los, mas daí falta cura ou DPS rápido o suficiente (CC também mas chega uma hora em que os dois últimos adds, a arqueira e o guerreiro, já ficaram imunes ao Agrilhoar Morto-vivo e daí já era).

No meu otimismo, eu ainda achava que com dedicação ia acabar conseguindo. Mas hoje já começo a fazer a Tumba então as próximas tentativas já vão ser na base do overgear.

Desafio de sacerdote disciplina

Esse foi o segundo desafio que tentei. De vez em quando tentava novamente, mas mantive meu foco no desafio de sagrado. Apesar de disciplina ser uma especialização de cura, este desafio (Queda do Totem Vil) é voltado para specs de DPS; basta olhar as outras que compartilham o mesmo desafio (Caçador Domínio das Feras, Monge Andarilho do Vento, Bruxo Destruição).

Daqui a algumas semanas, quero entrar aqui e ouvir: “vejo que treinou muito desde a última vez que nos encontramos”.

Apesar de exigir um bom DPS, o desafio mantêm o padrão dos outros; CCs e curas (ou absorções) são exigências básicas do emprego. Eu não sei como é fazer este desafio com as outras classes, mas com Disciplina você tem um pequeno problema; o único CC que você tem disponível para interromper o ataque que pode te matar em one-shot tem recarga de 30s (Grito Psíquico, com o talento Voz Psíquica) é insuficiente para interromper ele todas as vezes, porque ele usa com mais freqüência do que 30s, e a freqüência aumenta com o passar do tempo. O que te obriga a usar uma estratégia de acumular efeitos de absorção e/ou redução de dano para sobreviver à metade dos ataques.

Detalhes e dicas sobre este desafio aqui. Meus comentários sobre minha experiência:

  • Me parece que o sentido básico do cenário é uma “corrida de DPS”, pois com o passar do tempo o ataque letal do Tugar vai sendo usado com mais freqüência e o dano dele aumenta. Então a ideia é derrubar o inimigo antes do ataque chegar num ponto em que você não consegue mais absorver o dano.
  • E, claro, o malabarismo de sempre: evitar atordoamentos de outros adds, matar os outros adds (principalmente o maldito totem), evitar o atordoamento do verme gigante, atacar, se curar, e por aí vai.
  • Eu senti que me faltou DPS para completar este desafio. Vi muitos comentários de gente que conseguiu, com mesmo item level que eu, só que os sortudos tinham o lendário Prydaz, que eu não tenho. Invejinha 🙁
Skin da Ira da Luz liberada por este desafio.

Enfim, eu me dediquei menos a este desafio, então não tava esperando nada fácil. Na minha melhor tentativa devo ter derrubado o Tugar até uns 40% de vida ou menos (acho; eu não registrava as tentativas, mas observava a vida dele de vez em quando).

Uma coisa que eu fiz em algumas tentativas, apesar dos guias indicarem o contrário, foi: eu passei a usar o Grito Psíquico para interromper o Terremoto ao invés do Estouro Vil. Isso evitava que aparecessem os ovos dos filhotes de vermes, o que me deixava um pouco mais livre para atacar apenas o Tugar. Porém me deixava também com a obrigação de me preparar para todos os lançamentos de Estouro Vil; o que também diminui o tempo dedicado ao DPS. Ainda assim eu achava mais simples.

Desafio de sacerdote sombra

Este eu nem tentei fazer a princípio; como adotei a estratégia de focar meu apredizado em um desafio por vez, e o de disciplina eu já fazia umas tentativas de vez em quando, deixei o desafio de sombra de lado até conseguir vencer os outros dois (hahaha). Mas daí ontem à noite entrei neste desafio pela primeira vez, e fiz algumas tentativas. Dando jeito nos gêmeos é bem mais focado em DPS, não exigindo cura, porém precisa de uma boa dose de CCs. Ah, e “kitar” inimigos também.

Belo contraste de cores usando verde e púrpura com tons escuros e… ah, sim, o desafio

O desafio envolve uma boa dose de kiting, o que combina bem com o fato de sombra usar dots, tendo ainda mais um ataque instantâneo ao entrar na Forma de Sombra, e o efeito do artefato Chamado para o Caos que deixa o inimigo lento (os tentáculos ficam aplicando slow). Ter o lendário Sephuz também ajuda bastante 🙂

Dicas sobre este desafio aqui.

Reflexão Retorcida, a aparência de Xal’atath do desafio da Torre dos Magos.

Não venci o desafio, claro, até porque fiz só meia dúzia de tentativas. Mas fiquei pensando se talvez tivesse me dedicado a este desafio primeiro, se já não tivesse completado (o de sagrado me deixou com um gosto amargo na boca). De qualquer forma, meu artefato de sombra é o que tem menos ranks (já que jogo mais como healer na maior parte do tempo), e isso deve fazer alguma diferença.

Boa sorte para os que ainda estão nesta luta, como eu, e um parabéns para os que já conseguiram.

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *